Racionalismo e ruína iminente

Racionalismo e ruína iminente

É urgente rever os fundamentos!  A casa está caindo!  Este resumo do artigo de Leonardo Boff abre nossos olhos para os fundamentos que trouxeram o mundo à situação em que vivemos.

A ilogicidade da razão – Depois de mais de trezentos anos de exaltação da razão, assistimos a loucura da razão. Só uma razão enlouquecida organiza a sociedade na qual

+ 20% da população mundial detém 80% de toda riqueza da Terra;

+ as três pessoas mais ricas do mundo possuem ativos superiores à toda riqueza de 48 paises mais pobres onde vivem 600 milhões de pessoas;

+ 257 indivíduos sozinhos acumulam mais riqueza do que 2,8 bilhões de pessoas, o equivalente a 45% da humanidade; no Brasil 5 mil famílias detém 46% da riqueza nacional. A insanidade da razão produtivista gerou o aquecimento global. Trouxe desequilíbrios que ameaçam a dizimação de milhares de espécies, inclusive a humana.

Crise – A ditadura da razão criou a sociedade da mercado. Deve sempre maximalizar os ganhos, mediante a mercantilização de tudo. Ora, essa cultura, dita moderna entrou em crise e levou todos à crise. Há uma crise de fundamentos.

Razão sensível – Não se trata de abdicar da razão, mas de combater sua arrogância (hybris) e de criticar seu estreitamento na capacidade de comprender. A razão precisa urgentemente ser completada pela razão sensível (M.Maffesoli), pela inteligência emocional (D.Goleman), pela razão cordial (A. Cortina), pela educação dos sentidos (J.F.Duarte Jr), pela ciência com consciência (E. Morin), pela inteligência espiritual (D. Zohar), pelo concern (R.Winnicott) e pelo cuidado como eu mesmo venho propondo há tempos.

O futuro – É urgente submeter à crítica o modelo de ciência dominante, impugnar a prevalência do lucro sobre a vida. É preciso rever os fundamentos teóricos que levaram ao prenúncio do caos. Urge trabalhar fundamentos que propiciem a continuidade do projeto do ser humano e do planeta.  É o alerta de Leonardo Boff, na revista digital Domtotal.com.

Enfim, conclui o grande teólogo e filósofo Leonardo Boff, no artigo que pode ser lido integralmente na revista digital domtotal.com,  é preciso redescobrir a sensibilidade, a cordialidade, o cuidado para com a natureza, com as relações sociais e com a vida.  Deste modo se pode fundar, junto com a razão, uma utopia passível de ser tocada  com as mãos. Estes são os possíveis fundamentos de um paradigma civilizatório que pode propiciar vida e esperança.