Afastado bispo que apóia sacerdócio feminino e de casados

Afastado bispo que apóia sacerdócio feminino e de casados

Por que homens casados ou mulheres não podem exercer o sacerdócio?

Toowoomba TOOWOOMBA, terça-feira, 3 de maio de 2011 (ZENIT.org) – Bento XVI afastou ontem o bispo emérito de William Morris, de 67 anos de idade, do cuidado pastoral da diocese australiana de Toowoomba.

Dom Morris ressaltou que isso aconteceu como resultado do fato de que “alguns dos que não aprovam a minha liderança” apresentaram “queixas sobre mim, algumas delas por causa da minha carta pastoral do Advento de 2006”.

Entre outras coisas, a carta pastoral sugeria a ordenação ao sacerdócio de mulheres e homens casados como uma solução para a escassez de vocações na diocese.

Dom Morris disse que “isso provocou uma visita apostólica e um contínuo diálogo entre a minha pessoa e a Congregação para os Bispos, para o Culto Divino, para a Doutrina da Fé e, finalmente, o Papa Bento XVI”.

O prelado foi bispo de Toowoomba desde 1993.

A nunciatura apostólica australiana anunciou ontem que o Papa retirou Dom Morris do governo da diocese e nomeou o bispo auxiliar de Brisbane, Dom Brian Finnegan, como administrador apostólico de Toowoomba.

A diocese de Toowoomba tem 65.900 católicos, 50 sacerdotes e 73 religiosos