A família e a Sagrada Família

A família e a Sagrada Família

Sagrada Família: Jesus, Maria e José

     A Sagrada Família ia todos os anos a Jerusalém, como de costume, para a festa da Páscoa. Veja o detalhe: “como de costume”! É uma expressão que faz pensar, não?

     Costume – As famílias têm o costume hoje de ir ao Templo?  “Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém para a festa da Páscoa.” Quando chegou a idade de Jesus ir com eles, ele também foi. “Tendo ele atingido doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume da festa”  ( Lc 2,41-42). Como a família de Jesus lhe passava costumes, também as famílias de hoje passam para os filhos. Que costumes dos pais os filhos recebem hoje? Será que entre eles constam também o de ir ao Templo?

     Independência – Em nossos dias, os filhos têm mais autonomia do que antes. Com isto, muitos se acham no direito até de nem obedecerem os pais e descambam para a rebeldia. Comuníssimo. Não consideram que “quem honra sua mãe é semelhante àquele que acumula um tesouro. Quem honra seu pai achará alegria em seus filhos, será ouvido no dia da oração”  (Eclo 3,6-7). Por isso muitos desprezam os pais. Talvez porque o respeito e a honra aos outros não lhes foi ensinado nem com palavras e muito menos com exemplos? Pode ser.

Limites – Parece que aprenderam e exigem independência.E a submissão a princípios? Parece que não. Contudo, muitas vezes, a culpa é da convicção dos pais. Nem sempre zelam por  costumes que são bons e  transmitem aos filhos,  Resultado? Precisariam ensinar também que  liberdade, sim; libertinagem, não. Respeito, sim; rebeldia, não. Os pais são os grandes responsáveis pela família. Têm o dever de ensinar. Mas não ensinam. Por isso eles mesmos são vítimas dessa negligência. Não são respeitados como pais. Em nome da independência são criadas pessoas  sem limites, colocando em risco até a vida em sociedade, quanto mais o amor cristão. Os limites precisam ser demarcados e ensinados. Caso contrário não estaremos criando nem cristãos, nem seres humanos capazes de conviver sadiamente, em paz.

     Paciência – “Revesti-vos de entranhada misericórdia, de bondade, humildade, doçura, paciência” (Cl 3,12).  Predicados pouco comuns entre filhos e pais. “Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós” (Cl 3,13). O que falta? Faltam o perdão e a caridade. “Mas, acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição”  (Cl 3,14). Foi o que Jesus viveu e pede que façamos o mesmo. A lição de humildade de Jesus e de sua paciência, não pode ser esquecida. Precisa estar presente onde houver cristão, a começar pela própria família.

     Submisso – O gesto de Jesus, logo após Maria dizer que ela e José o procuravam aflitos,  manifesta claro, qual deve ser a atitude dos filhos.  “Em seguida, (Jesus) desceu com eles a Nazaré e lhes era submisso. Sua mãe guardava todas estas coisas no seu coração” (Lc 2,51). Hoje, diante da contrariedade, a tendência dos filhos é bater o pé, revoltar-se, desobedecer. Parece que não há mais lugar para a submissão a ninguém. Será que o exemplo de Jesus não vale mais? Certamente vale. Quantas vezes, como filhos ou adultos, precisamos nos submeter! E muitas vezes, até contra nossa vontade. É uma lição a ser ensinada e aprendida.

Temos muito a aprender com a família de Nazaré. Algumas necessidades saltam aos olhos, quando nos analisamos diante dela: a necessidade da caridade, do respeito mútuo, da honra, da obediência. Ela tem muito a nos ensinar.

Veja também: A Sagrada família hoje

 Eu, diante da Palavra

Como de costume
41 Os pais de Jesus iam todos os anos a Jerusalém para a festa da Páscoa.
42 Tendo ele atingido doze anos, subiram a Jerusalém, segundo o costume da festa
  ( Lc 2,41-42 )

Com que freqüência você vai ao Templo com sua família, como era de costume da família de Nazaré?

Honrar pai e mãe
5 Quem honra sua mãe é semelhante àquele que acumula um tesouro.
6 Quem honra seu pai achará alegria em seus filhos, será ouvido no dia da oração. 
(Eclo 3,6-7).

A sua relação com seus pais é boa?

Caridade
Revesti-vos de entranhada misericórdia, de bondade, humildade, doçura, paciência.
Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente. Como o Senhor vos perdoou, assim perdoai também vós.
14 Mas, acima de tudo, revesti-vos da caridade, que é o vínculo da perfeição.
  (Cl 3,12-14)

Essas virtudes estão faltando em você?

 Minha prece

Feliz és tu se temes o Senhor e trilhas seus caminhos!
Do trabalho de tuas mãos hás de viver,
serás feliz, tudo irá bem!
Tua esposa e teu esposo são como a videira fecunda
no coração da tua casa;
teus filhos são rebentos de oliveira
ao redor de tua mesa.
Teus pais, são como luz que ilumina teus passos.
O Senhor abençoe a ti e à tua família!