Apego ao passado

Apego ao passado

Apego ao passado

Importante lembrar-se do passado? Certamente, para resgatar coisas boas. Que não seja apenas para reviver sofrimentos, mas para se tirar lições. Só, não acha? O passado já foi; ele  nada pode fazer por  nós. Interessa-nos o hoje e o futuro. Sabe por quê? Eles podem nos impulsionar para novas conquistas. As lembranças ruins, nem sempre.

     Passado. Já diz”ia Isaías (43,18-19): Não vos lembreis mais dos acontecimentos de outrora, não recordeis mais as coisas antigas,  porque vou fazer obra nova, a qual já surge: não a vedes? Vou abrir uma via pelo deserto, e fazer correr arroios pela estepe”  (Is 43,18-19). Isso mesmo. Quem vive atolado na lama do passado negativo, não progride; apenas se alimenta de algo que compromete sua saúde. Vale a pena? Não vale. Melhor abeberar-se dos arroios cristalinos das estepes de uma vida saudável.

     Erro. Vale a pena recomeçar,ainda que tenha errado, como aquela mulher que, no tempo de Jesus, foi apanhada em adultério. Jesus simplesmente mostrou-lhe que podia viver de outro modo: longe da vida que levava ao apedrejamento. “Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou?  11 Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar”  (Jo 8,10-11). É como se ele tivesse dito: Veja, você tem a possibilidade de escapar de novo apedrejamento. Aproveite. Você pode ter um bom futuro.

     Prêmio. Sim, é preciso investir no  futuro. Alertava Paulo: “prescindindo do passado e atirando-me ao que resta para a frente,  persigo o alvo, rumo ao prêmio celeste, ao qual Deus nos chama, em Jesus Cristo”  (Fl 3,13-14). A qual  prêmio Deus me chama? Ao prêmio do bem-estar material, espiritual e da consciência tranquila, aos olhos do Senhor do céu e da terra. Mas isto é conquista; não se recebe de mão beijada.

Que o passado não nos aprisione. Precisa apenas nos servir de lição ou estímulo. Importa viver o presente, com olhos no futuro. Viver bem o presente será o melhor investimento na conquista do prêmio celeste.  E mais: ele pode começar a ser saboreado ainda nesta vida. É um investimento para agora e depois.

Eu diante da Palavra:

Obra nova
18 Não vos lembreis mais dos acontecimentos de outrora, não recordeis mais as coisas antigas,
19 porque eis que vou fazer obra nova, a qual já surge: não a vedes? Vou abrir uma via pelo deserto, e fazer correr arroios pela estepe
 (Is 43,18-19)

Vivo apegado ao passado?

Deu uma chance
10 Então ele se ergueu e vendo ali apenas a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou?
11 Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar
  (Jo 8,10-11).

Sou como aqueles que insistem em apedrejar os que erram?

Prêmio
13 Consciente de não tê-la ainda conquistado, só procuro isto: prescindindo do passado e atirando-me ao que resta para a frente,
14 persigo o alvo, rumo ao prêmio celeste, ao qual Deus nos chama, em Jesus Cristo.
  (Fl 3,13-14)

A qual  prêmio Deus me chama?

Minha prece

Obrigado, Senhor, por meu passado.
Dele posso tirar lições,
relembro de meus sofrimentos ou meus erros.
Dele posso também obter estímulos
para eu ser melhor, para ser grato a vós, Senhor,
quando lembro das coisas boas que recebi ou realizei.
Quer viver o presente de modo a merecer o prêmio prometido
àqueles que vivem segundo vossa Palavra,
tentando ser novas criaturas.
Obrigado, Senhor.