Difícil compreensão

Difícil compreensão

Difícil compreensão

A ressurreição é um fato. Contudo, difícil de ser compreendido. Não só o fato de Jesus ressuscitar, mas também a forma como ele está hoje e como ficaremos também nós.  O modo de existir ressuscitado está longe da nossa compreensão. Infelizmente. Essa incompreensão desestimula os racionalistas. Para eles é difícil aceitar  uma realidade apenas porque alguém falou.

     Existe. Sim, a vida de ressuscitado existe porque Jesus falou e demonstrou. Ele falou dela enquanto vivia na terra, mas os apóstolos não se ativeram muito à fala dele. Somente se tocaram quando ele demonstrou. “De fato, eles ainda não tinham compreendido a Escritura, segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos”  (Jo 20,9). Hoje também, não sei se a ressurreição entusiasma muita gente. Será que sim?

     Manifestou-se. A verdade é que Jesus se manifestou  ressuscitado.  Seu corpo foi transformado completamente.  “Deus o ressuscitou no terceiro dia, concedendo-lhe manifestar-se” (At 10,40). Sumiu do túmulo. Só deixou vestígios: pedra removida, sudário, túmulo vazio. Com esses vestígios,  dá para duvidar da ressurreição? Talvez só por isto ainda seja possível duvidar. Mas, e pelo fato do Senhor ter-se manifestado aos discípulos e a muitas outras pessoas? Possivelmente fica mais crível. Ele se manifestou já vivendo numa dimensão diferente.

     Corpo de ressuscitado.  Ele assumiu uma forma não materializada. Segundo ele, também assumiremos este modo de existir quando morrermos. Quem garante? Ele. Nosso espírito deixará este corpo e assumirá outra forma de prosseguir existindo. De que forma será? Não sabemos. “A vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus” (Col 3,3).  Isto incomoda a muitos: gostaríamos de saber “como”, todavia ela está escondida em Deus. Só saberemos depois da morte, na hora certa.  Por enquanto, temos apenas o silêncio dos imortais.

Para a pessoa que gosta de concreticidade, é difícil aceitar. Entretanto, a difícil compreensão não pode desanimar. Deve, antes de tudo, nos desafiar a fazermos todo o possível para experimentarmos esta realidade no momento em que nos for oferecida.  Que a vida de ressuscitado existe, existe; o como, é que não nos foi dado a conhecer quanto gostaríamos. Só dando um voto de fé mesmo.

Aliás, é por isso que existe a fé. Quando tudo for revelado, não precisaremos mais de fé. Ela acabará. Não será mais necessária porque compreenderemos. Segundo São Paulo, só o amor permanecerá.  O amor começa aqui na terra e continuará depois. Vamos, pois,  investir nele? Certamente não nos arrependeremos. É o que nos ensina a fé e a ressurreição.  No meio desta difícil compreensão, vale a pena um voto de confiança na Palavra do Senhor.

 Eu diante da Palavra

Dificuldade de compreender
9De fato, eles ainda não tinham compreendido a
Escritura, segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos.
 (Jo 20,9).

Eu compreendi esta realidade a ponto dela influenciar em minha vida?

Manifestou-se
40Mas Deus o ressuscitou no terceiro dia,
concedendo-lhe manifestar-se
(At 10,40).

Que sinais vejo em minha vida como manifestação da presença de Deus?

Vida escondida
3Pois vós morrestes,e a vossa vida está escondida, com Cristo, em Deus (Col 3,3).

Que significa para mim a vida eterna, ainda escondida em Deus?

 Minha prece

Senhor, a ressurreição é a realidade que nos oferecereis.
Dou-vos graças por vossa bondade!
‘Eterna é a sua misericórdia!’
O povo de Israel, que permaneceu fiel a vós, pode dizer:
‘Eterna é a sua misericórdia!’
Sei que não morrerei, mas ao contrário, viverei
para cantar vossas obras, ó Senhor!
Obrigado, pela ressurreição que nos espera
E nos promete a felicidade eterna
se morrermos com Cristo.
Obrigado.