A paixão do Senhor como vitória

A paixão do Senhor como vitória

A paixão como vitória

Jesus realizou o projeto do Pai.  Portanto, nele o Pai foi glorificado?  Não só. “Agora é glorificado o Filho do Homem, e Deus é glorificado nele” (Jo 13,31)O Filho e o Pai são glorificados. Ambos vivem em total unidade e ambos são glorificados pela entrega da vida que o Filho faz, livre e conscientemente em prol do resgate de todos (Jo 13, 31-32). Ele cumpre o projeto do Pai. Cumpro também? Deus  tem um plano para cada um de nós, como tinha para o Filho.

Previa a Paixão. A parte da paixão deste projeto foi deflagrada especialmente quando Judas deixou o grupo. “Logo que Judas saiu, Jesus disse: Agora é glorificado o Filho do Homem, e Deus é glorificado nele.  Se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e o glorificará em breve”  (Jo 13,31).  Um amigo o trai. Decepção para Jesus? Talvez. Mas iniciava-se com este gesto, de forma mais imediata, o caminho da glorificação.

De Judas à glória.  Jesus  respeita a traição de Judas. Traído por um membro do seu grupo íntimo, não se recolhe no sentimento da mágoa. Como nós? Certamente , não. Ficaríamos ressentidos. Talvez  Jesus tenha ficado  perplexo diante da liberdade alheia, mas  prosseguiu no cumprimento de seu projeto de vida. Que tenacidade a de Jesus! Continuou firme. Por isso foi glorificado, como prenunciou: “Agora é glorificado o Filho do Homem” (Jo 13,31). A crueza do caminho da glória se tornava mais evidente.

Glorificado.  Em que sentido  “agora é glorificado do Filho?”  O “agora” refere-se aos últimos acontecimentos de sua vida. Este significado supera o sentido estritamente cronológico e abrange as etapas paradoxais da glorificação:  sua paixão e morte. Mas ele não havia antecipado este prenúncio em sua pregação? Havia. Dissera:  “Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo que cai na terra não morrer, permanecerá só; mas, se morrer, produzirá muito fruto”  (Jo 12,23-24). Mas, ninguém entendeu direito. Ele morreria como a semente, cuja morte gera vida. Gerou pra ele a glorificação. Pode gerar também para nós, se soubermos caminhar firmes pelo vale das sombras.

   Preço. Os apóstolos exortavam os fiéis “a perseverar na fé, dizendo que é necessário entrarmos no Reino de Deus por meio de muitas tribulações” (At  14,22). Observou? Por meio de tribulações. Um preço caro, sem dúvida, pago com  lágrimas. Preço que pagou o Mestre e pagarão seus discípulos.

Contudo, os fiéis convictos sabem: No final, após atravessar o túnel dos sofrimento o Senhor “enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição” (Ap 21,4). Será a glorificação. Será o prêmio para os que foram fiéis e realizaram o projeto do Pai, como o Filho. A glorificação prometida  se tornará realidade.

 Eu, diante da Palavra

Tribulações como porta
22 Confirmavam as almas dos discípulos e exortavam-nos a perseverar na fé, dizendo que é necessário entrarmos no Reino de Deus por meio de muitas tribulações (At  14,22).

Aceito o sofrimento como meio de purificação para eu entrar no reino dos céus?

Glorificação
31 Logo que Judas saiu, Jesus disse: Agora é glorificado o Filho do Homem, e Deus é glorificado nele.
32 Se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará em si mesmo, e o glorificará em breve
  (Jo 13,31)

Damos condições para que Deus seja glorificado em nossa vida?

No reino não haverá mais dor
Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição (Ap 21,4).

Que estou fazendo para entrar na posse desse lugar onde não haverá mais dor ou tribulação?

 

Minha prece

Senhor, bendirei o vosso nome para sempre.
Sois a força dos fracos que caminham para o Pai
Sois misericórdia e piedade .
Sois amor, paciência, compaixão.
Sois, Senhor, muito bom para com todos,
vossa ternura abraça toda criatura.
Que todas as pessoas vos glorifiquem
pois sempre estais de braços abertos para acolher aqueles que caem
e desejam permanecer fiéis,
no caminho para a glorificação.
Obrigado, Senhor.