Transformação

Transformação

Transformação

Quanta gente tem medo! Jesus dá coragem aos receosos. Ele jamais abandona os seus: “Não vos deixarei órfãos” (Jo 29,14,18), havia anunciado. “Eu vos disse essas coisas para terdes paz em mim. No mundo tereis muitas tribulações, mas tende coragem: eu venci o mundo” (Jo 20, 16,33).  Temos nossos medos. E os discípulos dele?  Também tiveram, estavam receosos. Quando mudaram?  Após o primeiro dia da semana, com a  experiência transformadora do Espírito.

Vinda do Espírito Santo. Foi  o cumprimento da promessa de Jesus: “Recebereis uma força, a do Espírito Santo que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria, e até os confins da terra” (At 1,8).  De fato, aconteceu. “Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo” (Jo 20,22). O Espírito mudou o ânimo deles, como pode mudar o nosso.

Que aconteceu em seguida?  Ficaram impregnados do Espírito Santo.  “13 Em um só Espírito fomos batizados todos nós, para formar um só corpo, judeus ou gregos, escravos ou livres; e todos fomos impregnados do mesmo Espírito” (1Cor 12,13). Os discípulos encheram-se de coragem e se lançaram na tarefa profética de testemunhar o Salvador. Fizeram o que é também nossa missão. Já pensou que, como batizado, esta é sua missão? Pensar na seriedade deste fato pode incomodar. Pior ainda: Muitos dos discípulos foram até ao martírio. Você iria?  A verdade é que o Espírito Santo age nos seguidores de Jesus. Dá a eles condições para se lançarem na implantação da paz, da justiça e  da fraternidade. É o Espírito que dá força.

O Espírito age.  Do mesmo modo em todos? Não. Ele age no mundo oferecendo diversidade de dons, de ministérios e de modos de ação. “A cada um é dada a manifestação do Espírito para proveito comum” (1Cor 12,7).  Ou seja, a graça é dada, mas não pode ser acolhida de forma egoísta, passiva. Ela foi dada para proveito dos outros. Cada um de nós passou a ser instrumento da graça para agir no outro. Ela é dada para que a pessoa consiga transformar o mundo.  De que modo? Participando ativamente na comunidade, engajando-se nos diferentes serviços, dispondo as qualidades  pessoais a serviço dos outros. Recebemos dons e capacidade de Deus para nosso  bem e para o proveito da comunidade. Já pensou nisto? Como você se avalia nessa tarefa? Agindo dessa forma, o discípulo continua a missão do Mestre. Ele deu a missão e ajuda a cumprir.

Ele não nos deixou órfãos.  Jesus continua conosco e ainda nos deu o Espírito para ser nossa força. Desse modo podemos superar nossas inseguranças, nossos medos e sentir-nos “robustecidos, por meio do seu Espírito” (Ef 3,16). Ele nos dá coragem, nos transforma e transforma a sociedade através de nós, do nosso empenho em realizar o compromisso cristão. Sim, o cristão comprometido transforma a sociedade.

Que sejamos bons instrumentos, pessoas corajosas. Que não nos esquivemos de dizer sim ao Espírito para que ele aja em nós e, por nosso meio, possa continuar a salvação do mundo!

Eu, diante da Palavra:

Paz
Na tarde do mesmo dia, que era o primeiro da semana, os discípulos tinham fechado as portas do lugar onde se achavam, por medo dos judeus. Jesus veio e pôs-se no meio deles. Disse-lhes ele: A paz esteja convosco! (Jo 20,19).

Sou uma pessoa que transmite paz?

Dons
A cada um é dada a manifestação do Espírito para proveito comum  (1Cor 12,7).

Coloco meus dons a serviço dos outros?

Receber
Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: Recebei o Espírito Santo (Jo 20,22).

Minha atuação, como alguém que recebeu o Espírito, é diferente daquelas pessoas que não foram batizadas?

 Minha prece

Enviai o vosso Espírito, Senhor,
e da terra toda a face renovai.
Quão numerosas  são vossas obras!
Enchestes a terra com vossas criaturas,
Enviais o vosso espírito e tudo renasce.
Hoje, seja-vos agradável o meu canto e minha oração
pois, sois minha grande alegria!