Construir comunhão

Construir comunhão

Construir comunhão

A fé na Trindade é fundamental. Basta-nos? Não, pois a fé exige atos condizentes. A justificação pela fé não legitima atitudes de egoísmo e acomodação, mas impele a uma caminhada militante. Não basta concordância ou assentimento racional a um sistema doutrinário ou ao Deus Trino. Ter fé na Trindade significa mais.

    Empenho.  Significa acreditar na comunhão trinitária e empenhar esforço para construir a comunhão entre os irmãos. Amor a Deus e ao próximo supera todos os holocaustos e sacrifícios (Mc 12,33). Por que esta comunhão também com os irmãos? Porque esta é a realidade da Trindade.  Há um jeito próprio de honrá-la: que seja honrado  o Pai, pelo Filho, no Espírito Santo, em nossas vidas! Já pensou que comunhão perfeita há entre eles? Por outro lado, que cristão se espelha nessa comunhão? Poucos. O Pai é nosso destino, caminhando com Jesus, sob a moção do Espírito. Caminhamos? A maioria de nós pouco se atém à voz do Espirito. Mas ele procura nos conduzir.

Qual a vantagem de nos deixar guiar pelo Espírito? A de não errarmos na busca da felicidade. Jesus veio “para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10). E a verdadeira vida, a vida de felicidade plena, está em Deus. Por isso que, acreditar em Deus, significa ir modelando a própria existência, segundo os critérios da Trindade, trabalhar coordenando para o bem comum a diversidade de dons dos irmãos.

     Sem inveja. Você já observou como as diferenças também geram tensões? Sem dúvida. A comunhão requer doação.  Poucos sabem trabalhar articuladamente com a diversidade, sabendo que  todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus (Rm 8,15). O corpo de Cristo, a Igreja, trabalha para viver esta unidade.

E as tensões e divisões que existem dentro da própria igreja? Não há como pretender que seja diferente, pois todos somos humanos e nem sempre sabemos conviver com as diferenças. Elas podem, sim, enriquecer a comunidade ao invés de dividir. Entretanto, é verdade, quanta divisão até em nome de Deus!  Por outro lado, somente unidos poderemos contribuir para que todos tenham vida, trabalhar para dar teto aos sem casa, proporcionar roupa aos que têm frio, oferecer oportunidade aos excluídos. Isto é dar vida, é engajar-se em ser igreja. Quais outros formas?  O Espírito vai inspirando o que fazer.

O Espírito nos conduz a vivermos segundo Jesus espera e não segundo nossas ideias: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida” (Jo 14,6). Guiados por este caminho e pela verdade de Jesus não incidiremos em erro no esforço para alcançar, ao menos parte, a comunhão aqui na terra e a herança celeste que esperamos.

Sim, somos herdeiros.  Herdeiros de que?  “Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. E vocês não receberam um espírito de escravos  para recair no medo, mas receberam um Espírito de filhos adotivos, por meio do qual clamamos: Abba! Pai! O próprio Espírito assegura ao nosso espírito que somos filhos e filhas de Deus. E, se somos filhos, somos também herdeiros: herdeiros de Deus, herdeiros junto com Cristo...” (Rm 8,16-17). Essa é nossa herança. Ela faz alguma diferença em seu modo de viver?  Ou melhor: nossa vida está sendo um passaporte para esta herança?

Conquista. Foi para garantir esta conquista que Jesus veio. Ele sabia que poderíamos perder a herança divina que possuímos. Todavia, sabemos que a tribulação produz a paciência, a paciência prova a fidelidade e a fidelidade, comprovada, produz a esperança. 5 E a esperança não engana  (Rm 5,3-5).  A vida eterna é nossa esperança. O Espírito nos conduz.

Nada de egoísmo, portanto, nada de acomodação.  Antes, militância para construir comunhão, exemplo do que vive a Trindade e exemplo do que será a vida que esperamos! O Pai, o Filho e o Espírito Santo estão entre nós. Depende de os aceitarmos pela fé e vivermos segundo eles, para chegarmos à felicidade que nos prometem.

Eu, diante da Palavra:

Sabedoria
O Senhor me criou, como primícia de suas obras, desde o princípio, antes do começo da terra  (Pv 8,22).

Atuo com sabedoria ou sou impetuoso?

Guiado
Todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus  (Rm 8,15).

Deixo-me guiar pelo Espírito de Deus ou apenas por minha cabeça?

Engano
Pois sabemos que a tribulação produz a paciência,
a paciência prova a fidelidade e a fidelidade, comprovada, produz a esperança.
5 E a esperança não engana
 (Rm 5,3-5)

Invoco a luz do Espírito, para não me enganar?

 Minha prece

Ó Senhor, Deus Trindade,
como é grande vossa bondade!
Que é o ser humano
para dele vos lembrardes
e o tratardes com tanto carinho?
É um ser pequeno.
Muitas vezes ele volta as costas para vós,
Embora tudo lhe tendes dado.
Senhor, queremos caminhar segundo vosso amor.
Sendo fiéis no caminho que mostrastes por Jesus,
chegaremos a ser felizes.
Obrigado, Senhor.