A oração de pedir

A oração de pedir

A oração de pedir

Somos pessoas necessitadas. Precisamos dos outros. Por isso pedir faz parte de nossa vida.  Observou que, por consequência, não há pessoas autossuficientes? Não há, embora muitas se achem. Todos necessitam de amor, de roupa, de carinho, de comida, da companhia de  alguém, todos temos alguma carência em determinado momento. Ou você não?

     É inerente a nós. Se esta é nossa condição, por que não nos apresentarmos dessa forma diante de Deus?  Ele tem compaixão se alguém se curva diante dele. Foi o que manifestou a Abraão.  32 Abraão replicou: “Que o Senhor não se irrite se falo ainda uma última vez! Que será, se forem achados dez?” E Deus respondeu: “Não a destruirei por causa desses dez (Gn 18,32). Deus se compadecerá dos bons e dos demais em atenção aos bons. Ele sabe que somos necessitados de afeto, de comida, de compreensão. Ele dá boas coisas aos seus filhos. 13 Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai celestial dará o Espírito Santo aos que lho pedirem (Lc 11,13).  É o principal pedido a ser feito: quem venha o Espírito!

     O que pedir? Conforme a oração do Pai-nosso, devemos pedir, antes de tudo, que venha o vosso reino (Lc 11,2). Que o reino de Deus venha a nós e sua  vontade seja realizada em nossa vida. Difícil, não? Sim, mas é o essencial.  Ora, uma vez assentada  esta premissa, ainda cabe pedir alguma coisa?  Sim. Ainda cabe pedir aquilo que pode nos ajude a trabalhar por este reino, como, pedir  o pão de cada dia, a saúde, a  vida e todos os demais dons que Deus nos oferece. Viu? Tudo para que possamos investir no reino e não apenas em nosso bem-estar. Quantas vezes cometemos faltas contra Deus e contra o próximo, sendo egoistas!  Cabe-nos, então, pedir o perdão de nossas faltas, pois foi o Senhor primeiro que nos perdoou todos os pecados,14 cancelando o documento escrito contra nós, cujas prescrições nos condenavam. Aboliu-o definitivamente, ao encravá-lo na cruz  (Cl 2,13). Temos muito a pedir e a agradecer.

     Não pedir?  Muitas pessoas, não raro experimentam dificuldade com a oração de súplica. Acham bom rezar apenas para adorar ou agradecer, pois reconhecem que a vida é um dom e Deus já nos deu tantas coisas! Seja como for, Jesus nos ensinou a pedir e até com insistência, suplicar. 9 E eu vos digo: pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. 10 Pois todo aquele que pede, recebe; aquele que procura, acha; e ao que bater, se lhe abrirá (Lc 11,9-10).  As sagradas escrituras ensinam a importância da petição.

O mais importante não seria agradecer? Atalham alguns. Sim, o agradecimento é importante. Mas a oração de petição não é inferior ou mais egoísta do que a meditação, a louvação, o agradecimento, a adoração… Na verdade, agradecer é uma forma indireta de pedir. Já pensou nisso? Sim, pois, quem agradece é porque gostou. E quem gosta fica satisfeito se ganhar mais. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, Não te esqueças de nenhum de seus favores! (Sl 103). Além disso, os pedidos da oração não podem se circunscrever ao bem material ou egoísta. A pessoa precisa pedir e ao mesmo tempo retribuir investindo em atos de amor, no crescimento  do reino de Deus. Desta forma, os pedidos a Deus reverteriam em benefício também para o reino. Comigo engrandecei ao Senhor Deus, exaltemos todos juntos o seu nome! Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu e de todos os temores me livrou (Sl 33). É preciso bendizer a Deus que é bom e misericordioso.

Pedir e comprometer-se.  A prece pessoal não pode se descuidar do sentido de compromisso. Comprometer-se com o outro, até em lhe dar e pedir perdão, quando necessário. Não foi Deus primeiro quem nos perdoou, quando lhe fomos ingratos? 13 Mortos pelos vossos pecados e pela incircuncisão da vossa carne, chamou-vos novamente à vida em companhia com ele  (Cl 2,13). Se ele cancelou o que merecemos por nossas maldades, uma bela forma de agradecermos não é nos comprometer a fazer o mesmo com nosso irmão?

Poder de Deus. Nas preces que fazemos devemos desejar que nossos pedidos se realizem, e ao mesmo tempo nos oferecer  a Deus para colaborar na realização daquilo que pedimos. [1]  Observou como pedir é comprometer-se? Uma vez batizados, nos comprometemos em viver de modo a merecer a ressurreição com Cristo. Sepultados com ele no batismo, com ele também ressuscitastes por vossa fé no poder de Deus, que o ressuscitou dos mortos” (Cl 2,12). O compromisso nos habilita a também pedir, pois fazemos nossa parte. Não é adequado exigir toques mágicos de Deus. Se pedimos a Deus saúde, não deve ser para gozar egoisticamente a vida, mas para servir melhor aos outros, para fazer o bem. Se pedimos paz, não deve ser para que vivamos acomodados, mas para nos dedicarmos mais à comunhão fraterna.  Observou o sentido do que pedimos a Deus?

A oração de pedir foi ensinada por Jesus. Os filhos não apresentam aos pais suas necessidades? Da mesma forma quando pedimos a Deus pelo que necessitamos. Contudo, o centro do nosso pedido deve ser a realização da vontade de Deus, o estabelecimento do seu reino em nossos corações. As demais coisas, têm que servir para a ampliação deste reino nos corações das pessoas, não para nossa acomodação ou proveito egoísta.

Somos necessitados e também interdependentes. Por isso, pedir é também uma forma de nos comprometermos.

 Eu diante da Palavra

Deus é bom
32 Abraão replicou: “Que o Senhor não se irrite se falo ainda uma última vez! Que será, se forem achados dez?” E Deus respondeu: “Não a destruirei por causa desses dez. (Gn 18,32).

Se depender de mim, o mundo será poupado de males maiores?

Boas coisas
13 Se vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas a vossos filhos, quanto mais vosso Pai celestial dará o Espírito Santo aos que lho pedirem (Lc 11,13).

As coisas que peço a Deus são, de fato, important es para  um filho de Deus?

Perdão
13 É ele que nos perdoou todos os pecados,
14 cancelando o documento escrito contra nós, cujas prescrições nos condenavam. Aboliu-o definitivamente, ao encravá-lo na cruz  (Cl 2,13).

 Esqueço também os males que me fazem?

 Minha prece

Ó Senhor, de coração eu vos dou graças
porque ouvis as palavras dos meus lábios!
Perante os vossos anjos vou cantar-vos
e ante o vosso templo vou prostrar-me.
Agradeço vosso amor, vossa verdade.
Fizestes por mim  muito mais que prometestes.
Quando grito vós me escutais
e aumentais o vigor da minha alma.
Se no meio da desgraça eu caminho,
vós me fazeis tornar à vida novamente.
Quando os meus perseguidores me atacarem
sei que estendereis o vosso braço em meu auxílio.
Obrigado!
Completai, Senhor, em mim vossa obra começada!

 


[1]     Revista vida pastoral, julho-agosto/2010, nº 273, p. 51