Fé e serviço

Fé e serviço

Fé e serviço

Qual a diferença da atuação dos cristãos no mundo e da atuação dos não-cristãos? Em muitas situações e lugares não se nota diferença. Uma pena! A do cristão deveria revelar  o modo de agir de Jesus. Mas, nem sempre o revelam. Por isso o cristão de hoje  precisa repensar seu nome de cristão e seu compromisso com Jesus Cristo. Compromisso? Sim, pois quem se batizou é porque concordou e procurar viver segundo as verdades pregadas por Jesus Cristo. Pouco se pensa nisso, Mas é a mais pura verdade.Fé não é concordância intelectual, mas adesão existencial.

Diferença dos crêem.  As atitudes dos que crêem pesarão por ocasião do encontro com o Senhor.  4 Eis que sucumbe o que não tem a alma íntegra, mas o justo vive por sua fidelidade (Hb 2,4). E os que não crêem? Certamente responderão pela integridade que viveram ou deixaram de viver,  independentemente rótulo religioso que ostentaram. Ali acontecerá o divisor de águas: os não íntegros  sucumbirão; os bons, serão chamados benditos do meu Pai. A fidelidade angaria mérito diante de Deus, como aconteceu com Moisés: “4 Por sua fidelidade e mansidão, Deus o santificou, e o escolheu entre todos os viventes; 5 fez-lhe ouvir a sua voz e introduziu-o na nuvem; 6 deu-lhe, face a face, os mandamentos, uma Lei de vida e de instrução, para ensinar a Jacó sua aliança e seus preceitos a Israel.” (Eclo 45,4-6).  O justo vive a justiça em todos os lugares, não só no templo. Essencialmente no dia a dia. 

e política.   Ambas combinam? Podem combinar, se o batizado quiser. 3 Por que me mostrais o espetáculo da iniqüidade, e contemplais vós mesmos essa desgraça? vejo diante de mim opressão e violência, nada mais que discórdias e contendas (Hc 2,3). Essas coisas precisam terminar. Fé combina com articulação para se fazer o bem. Combina com acordos para se aprovar projetos positivos para a comunidade, combina também com campanha para eleger candidatos bons e evitar a eleição de interesseiros. Não é difícil perceber que esta postura seja possível, não é mesmo? Fé combina política, enfim, não com politicalha.

Compromisso.  O cristão tem um compromisso com a vida política do país. Será possível mudar? Sim, se os que lá entrarem não se corromperem. Depende do que habita no coração da pessoa. É desafiante, mas as ações segundo a fé podem mudar as rumos da nossa comunidade. Custa caro, é sabido. O preço do desafio da coerência é alto. Mas é preciso perseverar “pela virtude do Espírito Santo que habita em nós”  (2Tm 2,14). Depende do Espírito estar habitando no coração da pessoa.

Sem medo. Timóteo é convocado por Paulo a não ter medo de ser testemunha de Jesus Cristo.  Ele não pode transmitir medo, mas reavivar a sua fé e a fé do povo. 7 Pois Deus não nos .um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e de sabedoria. 8 Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor (2Tm 1,7). Nós nos envergonhamos? Muitos, sim. Neste ponto temos que aprender com alguns irmãos protestantes.

Serviço. Quem tem fé, faz. As obras de quem crê manifestam no que ele acredita. Ele faz tudo direito porque sabe que é sua obrigação. 9 E se o servo tiver feito tudo o que lhe ordenara, porventura fica-lhe o senhor devendo alguma obrigação? 10 Assim também vós, depois de terdes feito tudo o que vos foi ordenado, dizei: Somos servos como quaisquer outros; fizemos o que devíamos fazer  (Lc 17,10).  O serviço é uma  dimensão da fé.

Ela deve diferenciar a ação do cristão e do não-cristão. O primeiro age movido por um valor sobrenatural; o segundo por razões humanas. O cristão deveria agir de modo diferente porque acredita em Deus e na vida futura.

Não nos acomodemos: fé supõe ação, supõe serviço. Nosso modo de agir confirmará se somos ou não verdadeiros cristãos.

Eu diante da Palavra

Envergonhar
7 Pois Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e de sabedoria.
8
Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor (2Tm 1,7).

Eu me envergonho?

Perseverança
4 Eis que sucumbe o que não tem a alma íntegra, mas o justo vive por sua fidelidade (Hb 2,4).

Estou entre os que sucumbirão ou entre os que viverão?

Fizemos o que devíamos
9 E se o servo tiver feito tudo o que lhe ordenara, porventura fica-lhe o senhor devendo alguma obrigação?
10
Assim também vós, depois de terdes feito tudo o que vos foi ordenado, dizei: Somos servos como quaisquer outros; fizemos o que devíamos fazer  (Lc 17,10).

Faço o que devo fazer?

 Minha prece

Senhor, não me destes um espírito de timidez,
mas de fortaleza, de amor e de sabedoria.
Não quero, pois, me envergonhar de dar testemunho de vós.
Os que se envergonham sucumbirão;
Os corajosos na fé, os justos,
viverão  por sua fidelidade.
Quero fazer o que devo.
Viver segundo a boa nova de Jesus.
Ajudai-me, Senhor.