Felicidade na santidade

Felicidade na santidade

Todos somos chamados à felicidade. Talvez por isso a desejamos ardentemente. Entretanto, por que não conseguimos este bem que tanto desejamos  e estamos sempre insatisfeitos? Porque miramos no alvo errado.

Perdido – Buscamos a felicidade onde a colocamos e não onde ela está. Isso mesmo: onde a colocamos. Colocamos na conquista de determinado emprego, de conseguirmos de determinado bem, de obtermos determinada conquista; caminhamos para lá e… nada.  Aí nos perdemos nesta busca incessante. O Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido” (Lc 19,10). Ele veio para os cansados, os perdidos. Ele indicou o rumo a seguir para não nos cansarmos nestas buscas inúteis.

Salvação – O rumo indicado por ele, não combina muito com o caminho que desejamos. Qual é o caminho sonhado? Um caminho para a felicidade  palmilhado de flores, de dinheiro, de alegria, de prazer, de facilidades… mas ele não é assim.  Este caminho é difícil, é estreito. Quantos se propõem a percorrê-lo? Poucos. Zaqueu aceitou. Aí veio a consequência. 9 Disse-lhe Jesus: Hoje entrou a salvação nesta casa, porquanto também este é filho de Abraão (Lc 19,9)Zaqueu foi agraciado. Demonstrou que a salvação entra na casa daquele que está aberto a recebê-la.

Retribuição – Zaqueu estava convencido que, por onde ele andava, não chegaria à sonhada felicidade. Por isso aceitou mudar de rumo: “6 Ele desceu a toda a pressa e recebeu-o alegremente. 7 Vendo isto, todos murmuravam e diziam: Ele vai hospedar-se em casa de um pecador… 8 Zaqueu, entretanto, de diante do Senhor, disse-lhe: Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres e, se tiver defraudado alguém, restituirei o quádruplo” (Lc 19,7-8)Era o gesto comum dos convertidos: partilha,retribuição,  pedido de perdão, trilhar o caminho do bem.

Vida –  A salvação entrou no coração de Zaqueu, quando ele se reconheceu pecador. De fato, Deus olha com benevolência as pessoas humildes.  “Vós poupais todos os seres, porque todos são vossos, ó Senhor, que amais a vida”  (Sb 11,26). Sofrer, não é vida. Sofrimento pode ser caminho, mas não é a vida sonhada por Deus para cada um de nós. Como poderia ser, se ele ama a vida? Não dá. Não pode. O caminho da salvação precisa desembocar na vida em abundância que o Senhor prometeu: “Que todos tenham vida e a tenha em abundância” (Jo 10,10). Tenham de fato. É o prêmio para aqueles que aceitam a salvação em suas casas.

Brandura – As pessoas que vivem conforme professam, agradam a Deus. É por isso que castigais com brandura aqueles que caem, e os advertis mostrando-lhes em que pecam, a fim de que rejeitem sua malícia e creiam em vós, Senhor”  (Sb 12,2). O Senhor sabe que somos fracos. E o que faz com nossas incoerências? Trata-nos com brandura, desde que veja nosso esforço.

Dignidade – Responder com dignidade à bondade divina com dignidade não é fácil.  Que nosso Deus vos faça dignos da vossa vocação e que leve eficazmente a bom termo todo o vosso zelo pelo bem e a atividade de vossa fé”  (2Ts 1,11). Chegar a bom termo é a grande meta. Quedas haverão.  Infidelidades também. Mas a boa vontade em sempre retornar à dignidade da vocação à felicidade não pode faltar.

Enfim, há um caminho a seguir para se alcançar a felicidade: o caminho da santidade. Os caminhos humanos falham neste intento. Mas o caminho de Jesus Cristo, não. Ele oferece a água propícia para nossa sede de infinito. Depende de nossa aceitação de sua proposta. Zaqueu aceitou e ganhou a salvação. E nós? Ele veio para os que estavam perdidos. Palavra comigo e com você.

 Eu diante da Palavra

Receber a salvação
9 Disse-lhe Jesus: Hoje entrou a salvação nesta casa, porquanto também este é filho de Abraão (Lc 19,9)

A salvação já entrou em minha vida ou vivo distante dela?

Veio salvar
10 Pois o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido (Lc 19,10).

Minha vida demonstra que aceitei a nova vida oferecida por Jesus?

Deus poupa
26 Mas poupais todos os seres, porque todos são vossos, ó Senhor, que amais a vida  (Sb 11,26).

Creio que o mal não vem de Deus, mas de nós mesmos?

Rejeitam a malícia
2 É por isso que castigais com brandura aqueles que caem, e os advertis mostrando-lhes em que pecam, a fim de que rejeitem sua malícia e creiam em vós, Senhor  (Sb 12,2).

Rejeito os males que pratico, empenhando-me para evitá-los?

Responder com dignidade ao chamado
11 Nesta esperança suplicamos incessantemente por vós, para que nosso Deus vos faça dignos da vossa vocação e que leve eficazmente a bom termo todo o vosso zelo pelo bem e a atividade de vossa  (2Ts 1,11).

Respondo com dignidade ao chamado de Deus para ser bom, santo?

  Minha prece

Ó Deus, abro meu coração para que a salvação entre em minha vida,
Como entrou na vida de Zaqueu.
Vistes, ó Cristo, para me resgatar. Preciso ouvir-vos.
Sei que não me tratais segundo minha maldade
Mas com brandura,
pois sabeis de minha fraqueza.
Quero, então, ser digno de vossa bondade, Senhor.
Quero responder sim às vossas palavras.
Elas me são o caminho da felicidade.
Obrigado, Senhor, por serdes o meu Salvador.