Trabalhar para comer

Trabalhar para comer

Trabalhar para comer

É tema sempre atual. Será que temos obrigação de sustentar mendigos que não querem trabalhar embora possam? É um questionamento comum a pessoas que batalham para ganhar  o pão de cada dia.

São Paulo. O Apóstolo se deparou com esta realidade. O que ensinou sobre isto? 10 Quando estávamos convosco, nós vos dizíamos formalmente: Quem não quiser trabalhar, não tem o direito de comer.11. Entretanto, soubemos que entre vós alguns desordeiros, vadios, que se preocupam em intrometer-se em assuntos alheios.12. A esses indivíduos ordenamos e exortamos a que se dediquem tranqüilamente ao trabalho para merecerem ganhar o que comer (2Ts 3,10-12). Que atualidade deste contexto! Enquanto vivemos neste mundo, nossa obrigação é trabalhar para nosso sustento e sustento de quantos de boa vontade pudermos ajudar.

 Peso. É preciso não sermos pesados, se podemos não sê-lo. Não temos vivido entre vós desregradamente, nem temos comido de graça o pão de ninguém. Mas, com trabalho e fadiga, labutamos noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós (2Ts 3,7-8). Trabalhar para viver. E viver para o trabalho, vale? Não vale. É perigoso viver só pensando em trabalho, em conquistar, esquecendo-nos de cultivar nossa vida espiritual. É um perigo. Precisamos também termos fé e sermos constantes nela. 19 É pela vossa constância que alcançareis a vossa salvação  (Lc 21,19). Essa dedicação à dimensão espiritual da vida, pode não ser compreendida pelos que nos cercam.

Odiados. Se podemos até não sermos odiados, como acontece em certos países, podemos sofrer discriminação, chacota. Quem nunca ouviu alguma piadinha sem graça, em relação aos que se dedicam à fé cristã? Num mundo materialista como o nosso é difícil dar testemunho de fé. Quantos de nós damos? Quantos se acovardam por causa da pressão social? Sereis odiados por todos por causa do meu nome (Lc 21,17). Contudo  o Senhor nos garante: não se perderá um cabelo da vossa cabeça  (L 21,18). Não obstante as tribulações do mundo materializado, consumista, regido pelo prazer, é preciso adorar a Deus.

Reverenciar. Não importa o que os outros deixem de fazer. Aqueles que vivem apenas para este mundo, para o prazer, para conquistas materiais, parece que vivem melhor. Pode parece. Mas é para os que reverenciam o Senhor, que está reservada melhor sorte: Sobre vós que temeis o meu nome, levantar-se-á o sol de justiça que traz a salvação em seus raios. Saireis e saltareis, livres como os bezerros ao saírem do estábulo  (Ml 3,20). Deus proporciona alegrias. Certamente recompensará por ajudarmos aqueles que querem oportunidade de trabalhar, de vencerem na vida. A constância na fé e a dedicação ao trabalho, são caminhos que nos conduzem  a Deus. É pela vossa constância que alcançareis a vossa salvação (Lc 21,19).

Esmola. Reverenciando ao Senhor, certamente saberemos distinguir aqueles que precisam de ajuda embora labutem para não serem pesados aos outros, e aqueles que se acomodam na vadiagem. Possivelmente a esmola dada a estes últimos, se necessitados, tenha seu valor diante de Deus. Contudo, estes e todos nós não podemos esquecer a exortação paulina: Entretanto, soubemos que entre vós alguns desordeiros, vadios, que se preocupam em intrometer-se em assuntos alheios.12. A esses indivíduos ordenamos e exortamos a que se dediquem tranquilamente ao trabalho para merecerem ganhar o que comer (2Ts 3,10-12).

Também é verdade que é pelo socorro ao próximo, sem distinção, que seremos julgados: 38 Quando foi que te vimos como forasteiro, e te recebemos em casa, sem roupa, e te vestimos? 39 Quando foi que te vimos doente ou preso, e fomos te visitar?’ 40 Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade, vos digo: todas as vezes que fizestes isso a um destes mais pequenos, que são meus irmãos, foi a mim que o fizestes!’ (Mt 25).

Que o Senhor nos ensine a trabalhar e a praticar a caridade!

                                                                                                             Eu diante da Palavra

Trabalhar
10. Aliás, quando estávamos convosco, nós vos dizíamos formalmente: Quem não quiser trabalhar, não tem o direito de comer.
11. Entretanto, soubemos que entre vós alguns desordeiros, vadios, que se preocupam em intrometer-se em assuntos alheios.
12. A esses indivíduos ordenamos e exortamos a que se dediquem tranqüilamente ao trabalho para merecerem ganhar o que comer (2Ts 3,10-12).

Ofereço trabalho para quem quer ganhar o pão ou simplesmente nego o pão?

Constância
18 Entretanto, não se perderá um cabelo da vossa cabeça.
19
É pela vossa constância que alcançareis a vossa salvação  (Lc 21,19).

Desanimo facilmente?

Odiados por causa da
17 Sereis odiados por todos por causa do meu nome (Lc 21,17).

Evito manifestar que creio?

Os reverenciadores de Deus sobreviverão
20 Mas, sobre vós que temeis o meu nome, levantar-se-á o sol de justiça que traz a salvação em seus raios. Saireis e saltareis, livres como os bezerros ao saírem do estábulo  (Ml 3,20).

Meu modo de vida demonstra minha reverência a Deus?

Minha prece

Ó Deus, guardai-nos sob vossa proteção
Para sermos constantes em nossa fé.
Que as tribulações do dia a dia não nos afaste de vós.
Devemos ser constantes.
Pela nossa constância ganharemos nossa salvação.
Que o sol da justiça brilhe sobre nós
Que reverenciamos vosso nome.