Ungidos pelo Senhor

Ungidos pelo Senhor

                                                                                                                                                          11/01 – Batismo do Senhor

Qual é a verdadeira religião? Aquela ensinada por Jesus Cristo. Isaías já lembra ao seu povo que o Messias ensinaria a verdadeira religião. “Anunciará com toda a franqueza a verdadeira religião; não desanimará, nem desfalecerá”  (Is 42,3). Ele, de fato, ensinou. 6 Eu, o Senhor, chamei-te realmente, eu te segurei pela mão, eu te formei e designei para ser a aliança com os povos, a luz das nações” (Is 42,6).

Escolher – Há tantas denominações religiosas hoje! É preciso escolher. Para escolher, é mais seguro valer-se de critérios seguros. Quais seriam estes critérios? Aqueles dados por fontes merecedoras de confiança, como as sagradas escrituras. Segundo elas, Deus enviou seu Filho para anunciar com fraqueza a verdadeira religião sobre a terra. Ele não desanimará 4 até que tenha estabelecido a verdadeira religião sobre a terra, e até que as ilhas desejem seus ensinamentos” (Is 42,4). Ele mostrou. E o que compete a nós? Fazer a escolha segundo a inspiração do Espírito Santo e viver segundo a escolha feita. Cristo deixou os critérios para discernirmos qual é a verdadeira religião. Que escolha temos feito?

Unção – Escolhendo a religião ensinada por Jesus, fomos ungidos nela no dia do nosso batismo. Pela unção recebemos o Espírito Santo. 38 Vós sabeis como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e com o poder” (At 10,38). Da mesma forma fomos ungidos. Porém  quantos de nós vivem segundo esta unção recebida? Esta unção não pode ser vista como se tivesse acontecido. Não. Ela, de fato, aconteceu. Que significou? Significou que fizemos uma escolha. Foi o selo da escolha. Dela decorreu o compromisso de vivermos segundo a religião na qual fomos ungidos.

Compromisso –  Com nosso batismo fomos gerados para Deus. Foi  nosso segundo nascimento. 11E ouviu-se dos céus uma voz: ‘Tu és o meu Filho muito amado; em ti ponho minha afeição’” (Mc 1,11). Deus nos escolheu e aceitamos sua escolha, seu convite para vivermos segundo seus ensinamentos. O batismo demonstrou esta opção. Ocorreu, então,  um compromisso nosso para com o Senhor. 35 Em toda nação lhe é agradável aquele que o temer e fizer o que é justo” (At 10,35). Aqui estão as duas condições para sabermos se estamos correspondendo à unção de filhos de Deus, que recebemos no batismo. É só verificar se respeitamos a Deus e fazemos o que é justo. “Ah, eu não cometo injustiça.” Será? Não tira proveito pessoal do próximo? Não guarda rancor de alguém? Ama o próximo como a si mesmo? Tudo isso faz parte do compromisso que assumimos com a unção de filhos de Deus.

Enfim, a verdadeira religião requer coerência de vida. Que examinemos nossa vida, especialmente em relação aos deslizes mais íntimos. Tomemos consciência daquelas maldades que não revelamos abertamente que fazemos ou sentimos. Deus sabe quais são elas, nós também. Até que ponto correspondemos à afeição que ele depositou em nós desde que nos formou e manifestou no dia do nosso batismo? É sempre oportuno nos avaliarmos e, se for o caso, nos reconciliarmos com Deus vivendo de modo íntegro, segundo nossa religião.

Eu, diante da Palavra

 Religião
3 Não quebrará o caniço rachado,
não extinguirá a mecha que ainda fumega.
Anunciará com toda a franqueza a verdadeira religião;
não desanimará, nem desfalecerá” (Is 42,3).

De qual tipo de religião dou testemunho? De nenhum?

Unção
38 Vós sabeis como Deus ungiu a Jesus de Nazaré
com o Espírito Santo e com o poder” (At 10,38).

A unção que recebi no batismo continua sendo lembrada, como sinal de que me tornei filho de Deus?

Afeição
Assim fala o Senhor, 42 1 “Eis meu Servo que eu amparo,
meu eleito ao qual dou toda a minha afeição,
faço repousar sobre ele meu espírito” (Is 42,1).

Correspondo à afeição que Deus tem por mim, cultivando o mesmo afeto por ele?

Devoção
8 Eu vos batizei com água; ele, porém, vos batizará no Espírito Santo”

Cultivo a devoção ao Espírito Santo que mora em mim desde o meio batismo?

 

Minha prece

Bendito sois vós, Senhor!
Adoro-vos de todo coração!
Escutei vossa voz no batismo de Jesus,
E sei que tendes predileção também por mim.
Perdoai-me pelas vezes que não correspondi ao vosso amor.
Quero bradar “Glória!” no templo
E viver segundo a glorificação que vos dou,
De modo agradável aos vossos olhos.
Assim seja!